Entenda o Pix, novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central

Entenda o Pix, novo sistema de pagamento instantâneo do Banco Central

Homem, filha e genro são encontrados mortos dentro de casa em Canguçu
PRF encerra Operação Viagem Segura de Finados
Polícia investiga possível participação de outras pessoas em morte de menino de Planalto

O Pix é um novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (BC).

A ferramente teve o início oficial de cadastramentos nesta segunda-feira (5) e essa é a primeira etapa de funcionamento daquilo que promete ser uma revolução no internet banking brasileiro.

O Pix entra em funcionamento dia 16 de novembro. A partir dessa data, os clientes de qualquer banco ou instituição financeira cadastrada no BC vão poder realizar transferências e pagamentos a qualquer hora do dia.

Além disso, pessoas físicas e MEIs não terão custo no processo. Antes do Pix, as transações entre bancos diferentes chegavam a custar até R$ 16.

Transações facilitadas

As transações poderão ser feitas por meio de QR code, ou com base na chave cadastrada pelo cliente (celular, e-mail, CPF/CNPJ, ou EVP).

Ainda, os clientes não vão depender do expediente do banco, que normalmente termina às 16h, para que a TED ou pagamento caia – será na hora.

Com o Pix também não será necessário informar todos aqueles dados na hora de transferir, como agência, conta e CPF. Basta informar apenas o dado que você escolher para ser sua chave.

Como cadastrar

Mais de 677 bancos, fintechs e cooperativas já aderiram ao PIX, então é provável que o seu banco já tenha solicitado o cadastro.

Basta acessar o aplicativo ou Internet banking da instituição e escolher por qual chave quer ser identificado. A chave é seu reconhecimento e pode ser CPF, número de celular ou e-mail, por exemplo.

 

*Fonte: Diário

Os comentários de terceiros são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

COMENTÁRIOS

Enviar
1
Olá!
Olá!
Gostaria de pedir uma música!
Powered by