Número de casos suspeitos de coronavírus cai para 3 no RS

Foto: Twitter / Divulgação / CP

Número de casos suspeitos de coronavírus cai para 3 no RS

Última semana para partidos definirem candidaturas
Confira a previsão do horóscopo de cada signo para esta sexta-feira
Em live, Bolsonaro defende fim dos cursos nas autoescolas

O número de casos suspeitos de coronavírus no Rio Grande do Sul caiu para três, conforme dados divulgados pelo Ministério da Saúde, nesta quinta-feira. Até essa quarta-feira, o Estado era o local com mais pacientes em observação no país, com cinco casos.

Os demais episódios estão concentrados em São Paulo, com três casos; e Santa Catarina e Rio de Janeiro, com apenas um quadro suspeito cada. O país não possui nenhum caso confirmado do novo vírus. O Ministério da Saúde se reúne, na manhã desta quinta-feira, com representantes de estados e capitais do país para debater ações de monitoramento ao novo coronavírus. No país, o Ministério da Saúde observa 9 pacientes com suspeitas coronavírus. Destes, três no Rio Grande do Sul, três em São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Santa Catarina e um em Minas Gerais.

Segundo o ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, o país teve 24 casos descartados de coronavírus. Destes, dez estão em São Paulo, cinco no Rio Grande do Sul, três em Santa Catarina, dois no Rio de Janeiro, dois no Paraná, um em Minas Gerais e um no Ceará. De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, a redução dos episódios em observação é em parte devido à capacidade de trabalho dos laboratórios e centros de saúde.

As amostras são processadas pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), laboratório Adolfho Lutz e do Instituto Evandro Chagas. Durante reunião nesta quinta-feira, Mandetta também destacou a importância de não fomentar o alarmismo, visto a mudança de cenário, e reforçou que todos os estados têm planos de contigência contra o vírus já montados.

Caso o Brasil venha a registrar um caso confirmado de coronavírus, a Conasa Infraestrutura alegou que o país tem hospitais universitários e centros de saúde adequados e de “relevância” para atender esse tipo de evento. Em relação à necessidade de equipamentos específicos, o governo afirmou que será realizado o aluguel, por licitação, das peças necessárias.

Diálogo com a Venezuela

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, declarou durante reunião com estados e capitais, que um centro de operação de emergência será instalado no estado de Roraima – próximo a fronteira com Venezuela. A ação, que tem como objetivo dialogar com a comunidade venezuelana sobre o novo coronavírus, terá o acompanhamento da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). Segundo Mandetta, a região fronteiriça precisa de atenção dedobrada porque reúne povos indígenas com sistema imunológico extremamente fraco.

Repatriação de brasileiros de Wuhan

Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) partiram, nessa quarta-feira, com destino à cidade de Wuhan, na China, para resgatar brasileiros que estão isolados no epicentro do novo coronavírus. O grupo de pelo menos 40 pessoas deve chegar à base militar em Anápolis, em Goiânia. Os repatriados e os militares que participam da ação ficarão em “quarentena”, por pelo menos 18 dias, em quartos isolados. O grupo não possui sintomas suspeitos ao vírus e passou por exames clínicos antes de embarcar nas aeronaves.

*G1 RS

Os comentários de terceiros são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

COMENTÁRIOS

Enviar
1
Olá!
Olá!
Gostaria de pedir uma música!
Powered by