Programa da Agência Brasileira de Exportações qualifica 6 empresas em Não-Me-Toque

FOTO: Divulgação

Programa da Agência Brasileira de Exportações qualifica 6 empresas em Não-Me-Toque

Vereadores de Não-Me-Toque reconhecem importância da Expodireto Cotrijal
Corsan adota medidas para minimizar impactos da pandemia no Estado
Caminhões chegam para preparar abertura de poço de águas termais em Quinze de Novembro

Determinadas a ampliar seu mercado, quatro empresas de Não-Me-Toque e duas de Victor Graeff aderiram ao Núcleo do Projeto de Extensão Industrial Exportadora (PEIEX), uma iniciativa da Universidade de Passo Fundo, que ocorre com apoio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento. São empresários de diferentes setores que querem passar a exportar e assim crescer e gerar mais empregos no município: Metalwek, Emiag, Roster e a Cachaçaria Stroh Hut de Não-Me-Toque; WK Roto moldagem e Dinamik Sistemas Construtivos.

O Peiex, que no Rio Grande do Sul está presente em formato de núcleos em Porto Alegre, Caxias do Sul, Novo Hamburgo e desde maio deste ano em Passo Fundo, foi criado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos para estimular a competitividade e promover a cultura exportadora, qualificando e expandindo os mercados para as indústrias iniciantes ou já atuantes em comércio exterior. A meta do Núcleo UPF para dois anos é qualificar 200 empresas e para isso selecionou oito técnicos. Em Não-Me-Toque, atua Marcos Simões que concorreu com candidatos que precisaram comprovar formação em comércio exterior ou na área administrativa e ter, pelo menos três anos de experiência em empresa exportadora.

As empresas que nunca exportaram têm várias dúvidas em relação ao processo de comercialização internacional. Perguntas muito frequentes são: Minha empresa está pronta para exportar? Qual é a melhor forma de fazer meu produto chegar àquele mercado? Como deve ser a negociação com o comprador internacional? Como formar o preço do meu produto para outro país? O Peiex ajuda a responder essas e muitas outras questões relacionadas à exportação – explica Marcos Simões.

Para participar a empresa não tem custo, a não ser em melhorias como criar um catálogo ou site bi-lingue (tri), contratar alguém que fale outra língua, alguém que tenha conhecimento em comércio exterior, estar disponível para no futuro participar de alguma missão no exterior.

O programa tem quatro meses de duração, depois continua vinculada à plataforma Passaporte para o Mundo e Mapa de Oportunidades da Agência APEX, é convidado para webinar e treinamentos presenciais e para rodadas de negócios.

No dia 17 de novembro, o primeiro workshop apresentou a plataforma Passaporte para o Mundo, entregando o login usuário e senha para cada empresa participante, como acessar os cursos e os contatos. Também apresentou a ferramenta Geo-Apex, que serve para conhecer o mercado de cada produto, se este em crescimento ou declínio, qual o maior concorrente, valores comercializados nos últimos anos; Mapa de Oportunidades, empresas parceiras para buscar registro de marcas e patentes e para outros serviços.

Como participar

As ações do PEIEX são desenvolvidas em regiões com alto potencial exportador e incluem desde a implantação de soluções gerenciais, que dependem exclusivamente do próprio empresário e dos recursos disponíveis da companhia, até o fornecimento de informações técnicas e suporte no acesso a mercados, que são processos externos à empresa.

Os técnicos visitarão as empresas selecionadas pelo projeto para fazer um diagnóstico de suas operações, identificando oportunidades de implantação de melhorias nas áreas de gestão estratégica, capital humano, finanças e custo, vendas e marketing, produção e comércio exterior. Além disso, a equipe prestará auxilio na execução dessas melhorias pelas empresas.

Sobre a APEX-BRASIL

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos estrangeiros para setores estratégicos da economia brasileira. A Agência apoia 12.000 empresas em 82 setores da economia brasileira, que por sua vez exportam para cerca de 200 mercados.

A Apex-Brasil também desempenha um papel fundamental na atração de investimento estrangeiro direto (IED) para o Brasil, trabalhando para identificar oportunidades de negócios, promovendo eventos estratégicos e dando apoio aos investidores estrangeiros interessados em alocar recursos no Brasil.

Para mais informações, acesse  www.apexbrasil.com.br.

*Helaine Gnoatto Zart - A Folha do Sul
Os comentários de terceiros são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

COMENTÁRIOS

Enviar
1
Olá!
Olá!
Gostaria de pedir uma música!
Powered by