Testes não detectam presença de agrotóxicos na água em Não-Me-Toque, mas sim em Victor Graeff

Testes não detectam presença de agrotóxicos na água em Não-Me-Toque, mas sim em Victor Graeff

Grave acidente envolve dois caminhões na ERS-324 em Ronda Alta
Colisão frontal deixa feridos em Tio Hugo
Foragido é preso pela Brigada Militar em Carazinho

Em publicação feita nesta semana, a Agência de Jornalismo Investigativo (Agência Pública) revelou que 27 agrotóxicos foram encontrados na água de um a cada quatro municípios brasileiros durante análises realizadas entre 2014 e 2017.

O estudo feito em Não-Me-Toque, não apresentou a presença de nenhum tipo de agrotóxico presente na água que abastece a cidade. De acordo com os dados, a água ingerida pelos não-me-toquenses ainda não sofreu nenhum tipo de contaminação pelos agrotóxicos.

Porém, em Victor Graeff, a composição de água consumida apresenta 9 tipos de agrotóxicos. Dentre estes 3 são classificados pela Anvisa como extremamente, ou altamente tóxicos, e associados ao desenvolvimento de doenças crônicas como câncer, defeitos congênitos e distúrbio endócrinos.

O QUE DIZ A CORSAN: 

A Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) informa que a água distribuída à população nos 317 municípios gaúchos atende rigorosamente a legislação brasileira que determina os parâmetros de potabilidade da água para os sistemas de abastecimento. E ainda que também são monitorados outros 46 tipos em atendimento à legislação estadual (Portaria 320/2014) da Secretaria da Saúde.

A Corsan ressalta que os dados utilizados na pesquisa apresentada foram retirados do Sisagua (Sistema de Abastecimento de Informação de Vigilância de Qualidade da Água para Consumo Humano) e referem-se a amostras de água bruta (ainda não tratada). A empresa informa que, sempre quando é detectado algum agrotóxico na água bruta, é realizada a análise da água tratada correspondente, não havendo histórico de presença desse agente após o tratamento.

A Corsan e a Associação das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe) estão pedindo esclarecimentos ao Ministério da Saúde sobre os valores disponibilizados com relação à presença de agrotóxicos na água usada para consumo humano, a fim de não ocorrer interpretação equivocada como ocorreu no material divulgado por veículos de imprensa.

 

*Jornalismo Rádio 90.9 FM

 

Os comentários de terceiros são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

COMENTÁRIOS

Enviar
1
Olá!
Olá!
Gostaria de pedir uma música!
Powered by